05 março, 2011

doença que me cura.
entras em mim - o corpo estremece; a alma tem em si uma felicidade exacerbada e ela dura e dura..
feridas ao sol com o tempo secam, deixando a marca, queimando a dor.
minhas feridas só conhecem tempestades; as lágrimas chovem, os gritos criam vendavais. as cicatrizes não se formam, as chagas sujeitam-se ao desgaste das saudades, ás mal-feitorias que o tempo trás.. e á poeira dos dias que as vão cobrindo e disfarçando. a doença não se cura, a doença vai durando..

2 comentários:

Rute Maia disse...

Adorei, está muito bonito mesmo*

filipa . disse...

obrigada :)