30 dezembro, 2010



e dizem que a esperança é a última a morrer.
eu que não gosto de causas perdidas, dou por mim a lutar pelas mais descabidas.
e dou por mim a sonhar, deitada e acordada.
dizem para nunca olhar para trás, o que está feito, feito está.
eu olho, cedo ás vontades.
e ainda dizem que a esperança é a última a morrer..

28 dezembro, 2010

27 dezembro, 2010



pois,

problemas cardíacos

ás vezes vagueia, anestesiado, com uma dormência tal que nem se sente a si mesmo; fazem de propósito os dois : a cabeça emigra para a lua e o coração que lhe faz as vontades todas, hiberna lá para os lados da imaginação por tempo indefinidido..
outras tantas, anda por aí todo maluco, galdério, ignora tudo. bombeia a mil, anda mais depressa que o tempo ele mesmo; tem uma vontade tão grande, tão sincera e inexplicável ... mas isto claro, esta euforia só se dá quando a vista satisfaz o que o coração pede .
pior, é mesmo quando congela, paraliza . fecha-se em reabilitação e não dá contas a ninguém.

24 dezembro, 2010

22 dezembro, 2010

horas nos segundos

fazemos tudo a toda a hora, fazemos tudo sem nada . deita-te comigo e olha para mim . olha-me nos olhos e esquece tudo o que já viste . esquece o que ouviste até agora, os ideais e as fórmulas porque a vida não é um plano, nem uma só decisão . beija-me e não oiças nada, nem te oiças a ti e ás tuas manias de ser orgulhoso; ouve-me e fala-me do mundo . diz-me tudo sem pressas nem mentiras porque o tempo é nosso . sem medo, um segundo contigo vale mais do que todos os dias sem ti . por isso, não te esqueças, leva o tempo que quiseres que eu sou toda ouvidos . não precisamos de ir longe, eu fico aqui com a cabeça em cima do teu peito, ficamos aqui que já é um lugar perfeito .
ouve-me bem que o que digo é imperativo, mas presta atenção e guarda tudo muito bem . não te incomodes em olhar o relógio, enquanto quiseres eu fico aqui .
podes ir . afinal,estamos sempre os dois, um no outro. afinal, já temos muitos segundos juntos para compensar os dias que aí vêm .

ontem, hoje, amanhã

15 dezembro, 2010

por favor meu amor

por favor, suplico-te.
desaparece, não só da minha mente, desaparece para sempre e leva o cheiro que deixaste na minha pele, nas minhas roupas. sai ! sai e não deixes memórias, não quero viver com elas. não me interessa quando, como ou para onde vais, simplesmente apressa-te. faz as malas e põe-te a milhas; pára de deixar a porta encostada como se estivesses prestes a voltar. pára, porque quem fica á tua espera sou eu, e eu, cancei-me de idas e voltas, ou vens ou ficas (e já percebemos que vais), fecha a porta com a mesma força, com a mesma rapidez com que abriste, leva tudo contigo. leva tudo mas devolve-me o meu coração que não está para hipotecas ou empréstimos. vai, não faças adeus e nem penses em voltar porque não quero. eu não te consigo expulsar, já tentei, mas tens de ser tu a parar de regressar. por favor, mete-te porta fora, o mais depressa que puderes, o mais longe onde conseguires ir.

tá qs bem feito




09 dezembro, 2010

fase I - paixão

é só deixarmo-nos tropeçar nele para o sol brilhar todo o dia, todos os dias e haver lua cheia toda a noite, todas as noites. passa a ser a maior alegria e a maior tristeza .
ele . ele tem os olhos mais verdes, as mãos mais delicadas, o perfume que parece comestível. um dia o tempo passa, mas o relógio pára . pára tudo, não pára ele. o coração enche-se de vontades, que mais tarde são nada mais que saudades.
fica tudo feliz, felizmente, até o sorriso dá por si bastante contente. não há distâncias, não há impossibilidades, há desafios e proximidades. quanto mais exitântes mais seguros, mais unidos e convencidos de nós, um do outro.
ar cheio ? cheio de paixão, claro está ; cheio de promessas e outras dessas .

05 dezembro, 2010

31 Outubro / escorpião*

"Tem uma personalidade complexa, gosta de pôr o destino à prova e de o desafiar. Procura inquietar e fascinar os outros. Tem o dom da controvérsia. Não se dá a conhecer com facilidade. É perspicaz e tem grande capacidade de concentração, qualidades que o predispõem para profissões que exijam investigação. É difícil ficar indiferente a um Escorpião. Tudo nele é exponencial: as paixões, as discussões, as opiniões. Se teme uma opinião sincera não lha peça! Jamais fará um elogio falso para marcar pontos ou ganhar aliados. Quando faz um elogio, está a ser genuíno. Conhece-se a si próprio como ninguém e acredita na sua auto-avaliação. Nunca se esquece de nada que lhe fazem de bem ou de mal. É uma força da natureza e costuma ter uma saúde de ferro. Habituado a atrair sobre si todas as atenções, devido à sua capacidade magnética, quando o amor acontece imagina que é para sempre e tudo faz para que assim seja. A sua alma gémea será Touro. Contudo quer Caranguejo, quer Peixes podem atraí-lo. Carneiro, Leão ou Gémeos não são o seu par ideal. "


http://apaixona-te.com/horoscopos/escorpiao

04 dezembro, 2010

tem dias, tem nostalgias

quando duvidas... duvidas da tua presença, do que fizeste, se valerá a pena levantares-te da cama. dás por ti envolvida nos lençóis entre lembranças e esperanças; pensas na confusão, no frio, em tudo o que te espera e simplesmente apetece fechar os olhos e dormir como se o tempo parasse indefinidamente.
aí, fecho os olhos por um momento, dou por mim no espaço entre o sonho e a realidade, onde penso, na corda bamba, com o desejo e a verdade opondo-se um ao outro. caiem as lágrimas, secas, só eu é que as vejo; não caiem no meu rosto, escorrem pelo coração.
não me posso atrasar, o despertador já se cansou de tocar. acordo e deixo na cama tudo o que sonhei, tudo o que no fundo sei ser (im)possível... acordo de olhos bem receptivos e abertos, de alma cheia e com a mente a mil. quase que me arrasto com a chuva que me cai na entrada, nostálgica e impaciente, tal como eu. as horas ultrapassam-se, as ideias encaixam-se umas nas outras e assim tudo bate certo. as dúvidas desvanecem-se, o sol aparece á janela e afinal valeu a pena levantar-me da cama.
nem todos os dias nos apetece existir, raramente acontece o que nos apetece.

02 dezembro, 2010

dia 11 - algo que te deixe sem palavras

uma surpresa totalmente inesperada (boa, óbvio)

love it

01 dezembro, 2010

tudo cheio de nada

as horas já não cabem nos dias e as letras não entram nas palavras. na voz já não cabem dizeres, na alma já não entram prazeres. não entra nada, não cabe nada. tudo cheio de vazio. arrumadas as incertezas nas resoluções, arrumadas as memórias nos afazeres de agora. directo, sussinto e oco, então o vazio, enche-se de nada.

29 novembro, 2010

riscos e rabiscos

acredito que a vida é como uma biblioteca. vivemos de maneiras diferentes... há quem leia mesmo os livros e quem os deixe a ganhar pó, há quem observe entrelinhas e quem simplesmente folheie escrituras... não salto capítulos, nem tão pouco páginas. não ignoro uma única palavra e devoro cada linha com paixão, com a maior verocidade que consigo. uns livros maiores que outros, mais difícieis de entender. outros, puras delícias, maravilhas que nos fazem fervilhar. uma coisa é certa, todos nos ensinam alguma coisa e não devíamos deixar escapar nunhum por entre as mãos.
os rascunhos, linhas tortas, normalmente acabam amachucados, varridos no esquecimento. lamentavelmente são as folhas que devíamos guardar.
o pior é que na vida real nem sempre são contos de fadas, não é tão fácil como apagar com uma borracha e o "felizes para sempre" não passa de uma ideologia.

26 novembro, 2010

ups

24 novembro, 2010

madrugadas desencontradas


esta noite. sucumbiste-me á memória, atravessaste nos caminhos da minha mente. quando a noite já vai longa, agarras-me com pulso forte e transportas-me para onde me custumava perder. deliro. desencontro-me de mim, perco-me de ti, dou comigo sozinha, numa ilusão restaurada. finalmente acordo, olho para as horas e percebo que é cedo, muito cedo. entretenho-me contando estrelas, pegando nas minhas folhas de papel e sentando-me junto á janela a escrever madrugadas. sem mais nem menos caiu. caiu outra vez no sono, acontecimento inevitável. é então que me arrasto de novo e me voltas a deixar só, no meu subconsiênte com a memória que não pode ser relembrada. o pior, o pior disto tudo é mesmo a desilusão - acordar. é tocar na realidade e perceber que tudo não passou de uma lembrança, que o tempo não é maleável.o que me vale é que só me desapoquentas á noite.




já nem nos sonhos mando! 3 noites seguidas com a mesma coisa na mente... foda-se, chega.

23 novembro, 2010

dia 2 - os teus gostos

gosto: de pessoas . esplanada com os amigos, vir de directa e ir comer ao café, SG, lábios, andar na praia sozinha, shots (dos potentes se não, não tem piada), de piadas secas, de ser arrogante quando quero e com quem merece, de escrever, das estrelas, dos documentários sobre as estrelas, do meu perfume, do perfume que ele usava, de não me calar em altura alguma e ouvir toda a gente "sossega", de não deixar ninguém dormir quando está tudo cheio de sono, de músicas que me lembrem de alguém ou de alguma coisa, do meu telemóvel, de CHOCOLATE, de cerejas, de minis com amendoins/tremoços, de chuva, de quando confirmo que tenho razão, quando estou com um amigo que já não estava á muito tempo, de andar de autocarro quando a companhia é boa, de personalidades fortes, morder pessoas, de intervalos na escola, do "meu" beco, de fazer alguém chorar (LOL), de barrigas boas, de ser alta, de olhos grandes/diferentes, que me façam rir, de ser histérica, de me rir com motivo, de me rir sem motivo, de dar uma chapada daquelas mm bem aviadas, de skins, facebook, correr e espalhar-me, espalhar-me, cair da mota do joão maria, canetas de cor, bebida branca, de gente com conversas não básicas, de sonhos (quase) reais, de ciências, de pintar, de tocar qq instrumento, de música, de educação visual, de aparelho nos dentes, de morenos/as, de ruivos/as(...)
eh pah e já chega, mas a lista podia ser mt maior xD

agora mesmo

um travo de café que se engole interruptamente, férvolo, sentindo a língua a queimar; delicioso. o acender do cigarro, consumindo o seu fumo, ficando cada vez mais envolvida, mais viciada, mais descançada; necessário.
quando o coração bombeia música, quando danço e exorciso todos os males do meu corpo.



22 novembro, 2010

dia 1 - descrição de ti própria

missão quase impossível. não me posso descrever em meia dúzia de palavras, acho que nem em livros inteiros.. a melhor descrição de mim mesma são as minhas acções, tudo o que já fiz de bom e o menos bom também. sou daquelas pessoas que ou se gosta muito ou não se gosta nada. honestamente é-me impossível descrever-me, quem me conhece já sabe quem sou (ou pelo menos, um pouco do que sou). sou a "miúda inacreditável, com a enorme personalidade" e a "pita super infantil". MUITO IMPULSIVA. PERSISTENTE. sou o que ganho com o que vou perdendo, os meus erros e as coisas que faço melhor que ninguém. sou eu, directa e inconclusiva, sempre no inesperado. sou o que sou, eu, e o antónimo de mim mesma.

20 novembro, 2010

18 novembro, 2010

inteiramente congelada

frio, entra em cada célula do nosso corpo com a sua presença bem marcada. podia aquecer-me á lareira e esperar que cada parte de mim se descongelasse, podia fazer com que a paralesia se desvanecesse. não, gosto dos extremos; sou inverno, sou verão, sou frio, sou calor. continuar a correr contra o vento com o nariz bem gelado, deixar que o calor da minha essência, do sol de inverno, da adrenalina e da loucura sejam os únicos que tomam conta de mim.
quero tudo o que tiveres, por inteiro.

portas abertas com as janelas fechadas

casa nova, paredes pintadas de fresco . é o cheiro intenso a tinta que se entranha na pele, é o querer explorar mas saber que não posso tocar em nada, com a consequência de deixar uma marca e estragar o que foi feito. é querer deitar-me no colchão novo, mas ter falta de mobília e portanto deitar-me no chão árduo, gelado. é abrir as janelas sem conseguir abrir as precianas.
vives trancada, até que um dia foges, sais á pressa. queres voltar e apercebes-te de que não tens chaves de casa.
porque há sempre alguma coisa que nos impede, porque ás vezes não há remédio para o que foi feito.

14 novembro, 2010

pensamentos enclausurados


a caneta trancreve os pensamentos, as abstracções, o inconcreto para o real, para o papel. tento imprimir a alma, tarefa árdua que se torna impossível. por muito que escreva fica sempre tanto por dizer, teria de inventar um novo idioma para que tudo se percebe-se. tudo flui; as palavras que aqui cuidadosamente publico são o meu retrato, o retrato do que vivo, do que aprendo, do que sei, do que ainda não sei, são o mapa da minha mente. eu quero ser uma Mulher, com "M" grande, quero um dia olhar para o que era e sentir orgulho, quero ter a sabedoria que agora não tenho. quero pensar no que escrevia e perceber a evolução. já pensei, em tempos, que sabia muita coisa, que sabia o que tinha e o que não tinha; hoje, sei que tudo tenho para descubrir. são pedaços de mim que arrasto para a folha em branco, que depressa ganha cor, sabor, vida.

mais um texto, das centenas que guardo no(s) meu(s) caderninho(s), ou nas minhas folhas soltas. este apeteceu-me partilhar.


12 novembro, 2010


bilhete de autocarro, ir para o meio do campo, festa com os amigos... qq coisa, mas ás vezes só apetece:

11 novembro, 2010

obviamente parvoíces de filipa




Começa doce. Leva-nos a conhecer o inesperado, a prever a surpresa, a abstrairmo-nos com o comum, e desejar o fruto proibido. Faz-nos pensar que chegamos ao fim do arco-íris, e melhor ainda ilude-nos de que tal coisa como o fim do arco-íris, existe. Não construímos castelos no ar… simplesmente todo o mundo passa a flutuar, e de repente as nuvens parecem um óptimo sítio onde deixar a nossa cabeça constantemente. Começa doce, até que enjoa. Passa a chuva, passa o sol, acaba-se o arco-íris; ficam as nuvens, cada vez mais cinzentas, e nós finalmente descemos á Terra. O fruto proibido passa a ser demasiado caro, e simplesmente contentamo-nos com a maçã podre que cai no chão, já nem nos damos ao trabalho de subir ao cimo da árvore.
Começa doce, até que se enjoa e muda de sabor.


08 novembro, 2010

07 novembro, 2010

raios de sol e o calor no inverno

passado, passou .
passou, mas levou consigo o meu abrigo, aquele que me protegia do frio, do vento, da erosão, das chuvas e temporais . fiquei nua, gelada e sujeita aos maiores ataques. furacão, o passado varre tudo o que alguma vez tivemos, á sua passagem; deixa a saudade, a doença que nos infecta. doença que só se manifesta com o tempo, tempo esse aliado ao passado, tempo esse, que também nos corroe.
há a primeira fase, em que tentamos reaver o que nos foi tirado. permanecemos ao frio, imóveis, á espera que o abrigo volte, como por magia, traduzido numa brisa.
aos poucos e poucos apercebemo-nos que a hipótese é muito remota, e só em casos muito especiais nos é traduzido o passado ao futuro. é aí que deixamos que a saudade nos abrace e nos aqueça, torna-se num cobertor e aos poucos e poucos vamos apanhando retalhos e construíndo um novo abrigo . é aí que entramos na segunda fase e deixamos que a saudade e o passado fiquem onde devem ficar, no antes, no foi . é aí que 'esquecemos' (:

04 novembro, 2010


fazes o meu mundo parar e o tempo congelar .
fazes do segundo a eternidade que não quero perder , fazes a minha essência estremecer .
7/2010

saudades disto :')

31 outubro, 2010

não vai, não entendo


"difícil não é lutar por aquilo que se quer, mas desistir daquilo que se ama"

alguém me explica ? chamem-lhe falta de maturidade, estupidez, ignorância, chamem-lhe o que quiserem mas não percebo . se se ama para quê desistir ? para quê parar de lutar ? eu não percebo honestamente, e para mim desistir, parar de tentar, é falhar . a sério que só queria perceber .

29 outubro, 2010

versos perdidos

o sonho ao colo,
o desejo na mão,
digo sim e com um beijo
ao teu triste e amargo não.

(e sim, poesia não é bem o meu forte xD)

25 outubro, 2010

silêncio, estou a dar em doida !

a melodia silênciou-se.
já não há harmonia, nem tão pouco compassos de espera. não há som, vibração, ruído que lhe valha. não danço, não canto, recuso-me. impressionante, mas ainda oiço a música, a nossa música.

23 outubro, 2010

doenças da alma

queria ser muda para não dizer o que não deve ser dito; surda para não ouvir os gritos da saudade, do arrependimento; cega para quem devia ser invisível; não ter gosto pelos sabores amargos ou azedos, saborear o doce, o picante; não sentir o que dói, nao sentir o frio que todo o quente arrefece; não sentir o cheiro do fracasso ou da desilusão.
mas e depois ? perdia os sentidos

22 outubro, 2010

“Podias ter-me dito que ias sair da minha vida. A paixão é mesmo isto, nunca sabemos quando acaba ou se transforma em amor, e eu sabia que a tua paixão não iria resistir à erosão do tempo, ao frio dos dias, ao vazio da cama, ao silêncio da distância. Há um tempo para acreditar, um tempo para viver e um tempo para desistir, e nós tivemos muita sorte porque vivemos todos esses tempos no modo certo. Podias ter-me dito que querias conjugar o verbo desistir. Demorei muito tempo a aceitar que, às vezes, desistir é o mesmo que vencer, sem travar batalhas. Antigamente pensava que não, que quem desiste perde sempre, que a subtracção é a arma mais cobarde dos amantes, e o silêncio a forma mais injusta de deixar fenecer os sonhos. Mas a vida ensinou-me o contrário. Hoje sei que desistir é apenas um caminho possível, às vezes o único que os homens conhecem. Contigo aprendi que o amor é uma força misteriosa e divina. Sei que também aprendeste muito comigo, mais do que imaginas e do que agora consegues alcançar. Só o tempo te vai dar tudo o que de mim guardaste, esse tempo que é uma caixa que se abre ao contrário: de um lado estás tu, e do outro estou eu, a ver-te sem te poder tocar, a abraçar-te todas as noites antes de adormeceres e a cada manhã ao acordares. Não sei quando te voltarei a ver ou a ter notícias tuas, mas sabes uma coisa? Já não me importo, porque guardei-te no meu coração antes de partires. Numa noite perfeita entre tantas outras, liguei o meu coração ao teu com um fio invisível e troquei uma parte da tua alma com a minha, enquanto dormias.”
Margarida Rebelo Pinto

21 outubro, 2010

um arranhão na alma, uma nódoa negra na memória, um arrepio no coração.
estás presente e não estás lá, sei o que quero mas não, não quero!
é só uma breve parelesia no raciocínio, em que os sentimentos se apoderam da mente.
não é questão, não é resposta; não é dúvida, não é certeza; não é matéria, não é abstracção. é saudade, é falta, é estupidez, é ignorância. é querer e saber que não se tem.
obviamente que chega, obviamente é só um pensamento, obviamente não devia ter escrito isto.

11 outubro, 2010

desassossego

o sangue a fervilhar, a adrenalina a fluir. a cabeça pensa em mil coisas ao mesmo tempo; transforma os pensamentos em ideias, as ideias em acções a uma velocidade assustadora. o corpo não para, está definitivamente vivo. os pulmões trabalham a dobrar mas mesmo assim parece que ainda me falta o ar. desassossego.

09 outubro, 2010

um olhar colorido.

era uma vez uma menina que com os seus grandes olhos, via o mundo de uma maneira diferente.
ela pegava nos seus lápis de cor e punha-se a desenhar. pintava um céu cor-de-rosa porque pintar de azul era um absurdo, toda a gente o fazia. pintava a neve de amarelo e roxo porque tinha muito mais piada do que o aborrecido branco. pintava as borboletas do tamanho das pessoas, porque a sua beleza era tanta que não havia razão de serem tão pequeninas...
pintava tudo como queria, usava todas as cores da caixa e fazia os mais maravilhosos desenhos de sempre; eram seus, e não haviam desenhos iguais.
um dia, a menina deixou de pintar, disseram-lhe que o que desenhava estava errado. ensinaram-lhe que não se pinta fora do risco, que o céu era azul, a neve branca e as borboletas pequeninas; a vida era assim, e não ia ser ela que mudava isso.

a menina cresceu, vê os seus velhos desenhos e percebe que pode não mudar a cor do céu, da neve, ou o tamanho das borboletas... mas o seu céu ade ser sempre cor-de-rosa, a sua neve sempre amarela e roxa e as suas borboletas muito grandes e bonitas. continua a pintar com todos os lápis-de-cor e ás vezes ainda sai fora do risco, continua a desenhar o que quer, melhorando sempre os seus rascunhos e guardando os seus desenhos "errados".

;)

06 outubro, 2010

time

podemos controlar tudo, até o tempo; temos as memórias para nos dar o passado, a imaginação e ambição para prever o futuro. o "presente" é nos oferecido todos os dias e depende de nós se o abrimos ou ficamos a olhar para o embrulho . marcou, e admito, tenho saudade .

promenores da insignificância

a distância e a saudade são pormenores, o impossível é realizável. por exemplo, já pensaram bem a distância a que se encontra um estrela ? é calculável, mas inimaginável a brutal longitude a que estão de nós. apesar de tudo isso ainda as conseguimos sentir, ainda conseguimos observar a sua absorvente luz. por outro lado, ao olhar o céu vemos o seu passado; vemos estrelas que por vezes até já morreram, mas mesmo assim vê-mo-las. não há impossíveis, só coisas dão mesmo muito trabalho e que por vezes não temos da maneira que queríamos ...
fazer as escolhas certas, aquelas por quem vale a pena sonhar, e fazer o impossível. é quase simples, quase...

05 outubro, 2010

requer um elaborado pensamento, para a sua compreensão xD

"tudo o que fizeres na vida será insignificante, mas fá-lo, porque terá uma enorme importância."

02 outubro, 2010

coração vs cabeça

'já me custou' , pois a mim ainda me custa mas não ade ser por mt tempo ! a cabeça vai ter de ser mais teimosa que o coração e fazê-lo entender a realidade - pura e dura. estavas a 30cm ainda foi pior do que se estivesses a 30km, já se percebeu q não , já devia ter esquecido, mas eu vou conseguir ai vou vou ! e quem não gosta não come

the end

nunca conseguimos estar totalmente felizes. quando tudo nos corre bem, ás vezes nem damos valor ao que temos, pensamos que está garantido, e que nunca irá acabar; lá no fundo temos o sentimento de que nada dura para sempre mas estamos tão ocupados c a felicidade que nem reparamos nele.
quando não estamos bem queremos voltar a estar, por isso apoiamo-nos ao passado, a memórias; sabemos que um dia tudo volta ao normal, mas estamos tão ocupados com a tristeza que nem pensamos nisso.
valerá a pena ? estamos sempre em busca de ser felizes, mas acaba por nos corroer . é desgastante e apanha-se com cada desilusão que nem... acho que vou parar, vou parar de pensar; vou ignorar tudo, porque eu cancei ! honestamente estou farta e isto assim já não dá mais . portanto, novo capítulo, este já tem páginas a mais.

27 setembro, 2010

"(...)but all the miles that separate(...)"

há várias maneiras de sentir distância.
estranhamente, podes estar separado de alguém por quilómetros e quilómetros, mesmo assim sente-la e consequentemente sentes saudade (até mesmo quando n queres).
por outro lado, há aquelas pessoas que podem tocar-te, estar mesmo do teu lado e é como se não as sentisses e quando se vão, não existe sentimento algum, nem vestígio da sua falta.
nunca é a mesma coisa e o que me fascina, o que me dá pica, adrenalina é quem faz a diferença, quem me faz falta.
mas é assim, não se pode ter tudo o que se quer ...

25 setembro, 2010

gritei . gritei com todo o ar que tinha nos meus pulmões; gastei tempo, foi desnecessário . gritei pq apesar de já ter dito tudo, parece q msm assim n me ouvem; gritei pq não entendo silêncio e preciso das coisas ditas e feitas . quando eu quero alguma coisa dou tudo de mim, empenho-me a 100%, por isso gritei muito, mas muito alto . não foi suficiente, continuam sem me ouvir. agr olha... mais vale calar-me e ficar calada, é não é não.

18 setembro, 2010

a perfeição de errar

"aprende-se com os erros" - é verdade, mas também é importante arrependermo-nos de os termos cometido, só assim nos apercebemos que errámos. arrependimento, implica vontade de voltar atrás, implica olhar para o passado e corrigir o q foi feito. o ideal seria não os cometer, como tal é impossível, o mais próximo da perfeição que podemos atingir é remediá-los. teimosia e orgulho, os piores inimigos que se pode ter quando toca a fazer o que o coração nos manda . só queria dizer : ' sinto a tua falta e tenho saudades ' ; não digo, além de ser demasiado orgulhosa para o fazer, se o dissesse não me ligavas nenhuma por isso nem vale a pena. ade continuar assim, um 'erro' que não vai ser resolvido, que eventualmente havemos de esquecer... uma imperfeição.

16 setembro, 2010

tão simples, msm assim difícil de perceber

sente-me. fecha os olhos e sente-me. sente a minha respiração na tua pele, o meu sabor nos teus lábios, o meu pulsar no teu peito. sente-me e vai para além daquilo que os olhos vêm, imagina-me e sente aquilo que o olhar não alcança.
sente-me, ou então não .

a dream

sonhos. aquilo que a nossa alma realmente quer, que realmente teme, ou aquilo que realmente nos faz feliz. quando adormecemos e nos desliga-mos do mundo (e não é preciso fechar os olhos sequer), quando damos por nós absorvidos nas coisas que mais ansiamos. nos sonhos não somos aquilo que a vida nos faz ser, não vivemos aquilo que a vida nos faz viver ; somos o que desejávamos ser, vivemos a vida perfeita, sem receios, vivemos a vida que sempre quisemos viver.
sonhos, não passam de desejos. pedaços do passado, ou possíveis futuros.
pena, meus olhos não conseguem ver aquilo que não é mostrado .

04 setembro, 2010

sede

tenho sede, sede que não se trata com todas as gotas de água do mundo. uma sede que me seca todos os dias mais um pouco... perdida neste deserto que é a vida, quanto mais caminho mais temo que o oásis nunca chegue. de tempos a tempos lá vem uma miragem que depressa se desvanece, vai tão rápido como veio. sinto-me paralisada, parece que até o sangue vermelho e fervilhante que me corre nas veias está a secar. sinto-me sem forças, mas tenho que continuar, eu vou continuar! cada um de nós caminha sobre as suas dunas, caminhos cruzam-se, mas no final cada um tem de vencer as suas tempestades de areia. está perto... consigo ver o oásis, ei-de encher o meu cantil e depois seguir nesta viajem que só acaba quando paramos e desistimos. mas eu não, eu ei-de caminhar...

23 agosto, 2010

quase que é simples demais

não seria mais fácil parar ? sim paravas de pensar, olhavas-me nos olhos e fazias aquilo que o coração manda e não o que a cabeça te diz para fazer . será ? será tudo assim tão complicado ? eu sei que as coisas não se resumem a gostar só, mas eu não percebo . se gostas de mim, se gosto de ti (e eu tenho a certeza disso), é estúpido . eu fiz tudo aquilo que o meu coração me mandava, mas tu preferiste por os sentimentos de parte e agir com a cabeça . quem sabe, provavelmente foi a melhor decisão, mas tbm provavelmente não é a que nos faria mais felizes . a questão resume-se a isso ; fazer a coisa acertada, ou fazer aquilo que sentimos ? seguimos opções diferentes. a escolha é tua, já decidiste e não vais voltar atrás . agora só tenho de aprender que as coisas nem sempre são á minha maneira e o que um não quer, dois não fazem .

22 agosto, 2010

planos de vida

vou atinar, está decidido ! ( pronto agr meti isto na cabeça, tenho msm de fazer )
(:

20 agosto, 2010




I love the way you lie , I do, but I don't know why .

17 agosto, 2010

um olhar vale muito, muito mais que mil palavras !

se tens alguma coisa para me dizer, diz-me agora, mas diz-me . olha-me nos olhos e diz o que estás a sentir . eu não sei o que estou a sentir, não consigo pôr por palavras, mas é forte . a cada segundo que trocamos um olhar, o sentimento cresce, torna-se impossível de ignorar .
diz-me, fala comigo...

quero mudança, mas não quero mudar

sinceramente, cansei-me de mim, cansei-me de ser quem sou e como sou . só faço é MERDA, sou fiel a mim mesma é verdade, não mudo, mas isso serve-me de alguma coisa ? estou sempre lá para vcs, mas não sou capaz de admitir quando sou que preciso de ajuda . sou a menina directa, aquela que dizem 'diz tu que tens lata para isso e não te importas de magoar', é verdade não tenho medo de magoar, mas não quero . só queria conseguir dizer aquilo que quero mesmo, as coisas boas, não ser tão fria e tão cabra. principalmente não queria ser tão infantil, queria crescer, queria poder perceber tudo . honestamente, não me admiro que se cansem, eu canso-me cmg e mt mesmo .

16 agosto, 2010


não quero um mundo cor-de-rosa, quero um mundo cheio de cor ! vermelho de paixão, amarelo de alegria e calor, verde de esperança, azul de beleza, cinzento de memória e melancolía, branco de paz, laranja de fogo e festa ! até quero preto, preto de tristeza, de dor, de dificuldade. a vida é feita para ser difícil, é feita para ter coisas boas e más. pega nos lápis de cor e pinta fora do risco !

15 agosto, 2010

talvez



foda-se, odeio essa palavra ! ou é sim, ou é não , indecisões é q é mt feio . 'talvez' 'secalhar' 'quem sabe' 'pode ser que sim' ... -.- NÃO OU SIM, PRETO OU BRANCO, não é assim tão difícil ! e se não sabes faz o favor de descubrir

14 agosto, 2010

"eu não sei

já tiveste uma atracção tão forte q parece irreal pq mal tiveste cm essa pessoa, mas pra ti foi o suficiente pra te sentires assim?

já sentiste msm a falta duma pessoa q mal conheces?

já te sentiste tao obcecada p alguém q nem consegues resistir-lhe?

já te controlaste pra não beijares uma pessoa pra não estragares o momento e tbm pq não sabes se essa pessoa queria o beijo?

já levaste dias a pensar numa pessoa, a pensar se tivesses cm ela e o q aconteceria entre ti e essa pessoa?

já sonhaste e desejaste essa pessoa varias vezes?

será atracção? nao sei, mas sei q tds nós somos atraídos p alguma coisa ou p alguem q nos fascina


sabes o que é? então diz-me q eu não sei...
"


NÃO FUI EU QUE ESCREVI ISTO.
tu fascinaste-me desde aquele dia, cativaste-me á medida que nos fomos conhecendo, agr apaixonas-me cada dia, cada vez mais . sorriu com o passado com a memória de ti, vivo o presente na esperança de voltar a estar ctg, tento não pensar no futuro, é o melhor .





ADORO

-correr descalça na rua com 2as feiosas, no alcatrão a apanhar umas das maiores chuvadas de sempre, a seguir a vir da piscina ;
-andar á chuva uma tarde inteira só pq me tá a apetecer, completamente vestida, na primavera ;
-(adorava) beijar-te debaixo dos aspressores á luz da lua no meio do parque ;
-ir á piscina á noite com os melhores amigos e só com eles ! ;
-dançar em cima duma cama com pessoas mt parvas, de luzes apagadas e a ouvir música de merda xD ;
-de vir de uma festa BRUTAL, com duas directas em cima que não me mexia, ir comer ao espanhol e ninguém conseguir pedir a comida x'D ;
-dançar sem música, no meio da rua ;
-mijar para a mão da jessica ;
-ficar 4h seguidas numa esplanada com duas pindéricas e parecerem 5 minutos .
-mostrar o cu aos gajos que passam ;
-ir aos chineses coiso xD (eles percebem)
-almoçar ovos verdes :')
-andar na mota do joão, espalhar-me completamente e não conseguir parar de rir
-banhos de mangueira
-comer melão sem faca, num tanque nua com 4 PARVAS xD
-de tentar meter água na boca mas não conseguir de me parar de rir, e p isso molhar toda a gente


oh pah adoro estas parvas parvoíces :'D destes momentos simples, mas que ficam na memória

eu adoro-te e desculpa-me L.


digo tanta coisa, msm assim fica tanta coisa p dizer . uma simples palavra consegue ter mais força do que mil furacões; pode magoar mais do que um corte traçado p uma faca afiada . uma palavra tem o poder de mudar tudo, ás vezes para melhor, outras para pior . uma palavra pode fazer tudo isto, mas há palavras que não devem ser pronunciadas, outras que apesar de ditas não têm valor nenhum . falar é fácil (por vezes), fazer é mt mas mt + difícil . digo tanta coisa que me arrependo, fico com palavras engasgadas que um dia disse e não sairam por completo . não queria ter dito algumas coisas, eu errei e magoei, assumo. só disse as coisas más aquelas que eu sabia que te iam afectar; ficaram por dizer aquelas que sinto msm e que sei que nc vão mudar, são incondicionais . eu adoro-te e desculpa-me

12 agosto, 2010

machos latinos, ou o coiso que os fez


têm a minha que são muito machos, esse é o problema do sexo masculino . 'comem uma ou duas gajas já têm a mania que as comem a todas' 'mais vale comer uma gaja com honra do que três fáceis' - juro que me surpreendeste mesmo ao dizer isto, tu que tbm és 'muito macho' e isso tudo... foi engraçado ver-te a defender-nos e a ter estas ideias que para mim revelam maturidade da tua parte. maior parte dos rapazes pensa que é estalar os dedos e têm a gaja que querem, maior parte não sabe ouvir um não. nisso temos de admitir que as raparigas são muito mais espertas... sabem seduzir e não têm uma mania pegada . o machismo é tão feio, éq não se aguenta mesmo .

desculpas ?

desculpa . digo-a tantas vezes, mas tão poucas vezes verdadeiramente. quem me conhece diz que sou orgulhosa, eu pessoalmente não concordo. não me considero orgulhosa pq sei pedir desculpa, sei admitir quando estou errada e sei ceder. sei que ás vezes é mesmo tudo á minha maneira e têm de ser sempre como eu quero, mas só é assim quando sei que estou certa e que a minha opinião é viável. tbm estou habituada a fazer as coisas de impulso e dp quando me apercebo de algumas decisões erradas que tomo, peço desculpa. mas não deve ser assim ? se faço as coisas mal tenho de me redimir . tbm peço muitas desculpas só para não me chatear mais, mas essas não são verdadeiras . já percebi que não posso banalizar essa palavra, pq quando a quero usar mesmo a serio já ninguém acredita. quando é mesmo a sério as desculpas são + difíceis de pedir e nem sempre saiem tão rapidamente como se queria, mas eu peço-as e não tenho problemas com isso . E NÃO, NÃO SOU ORGULHOSA !



11 agosto, 2010

dias não

tenho bués assim . ás vezes não apetece nada, apetece estar do contra, apetece implicar com alguém só pq sim, apetece chuva em pleno verão, apetece não sair de casa mesmo que estejas a apanhar uma seca, apetece que não me chateiem. paciência, quando estou assim... aturem-me .

08 agosto, 2010

os olhos são o espelho da alma








que dizem os teus olhos ?


ps: a ana (olhos verdes lindos) estava com conjuntivite xD













pensa, vai pensando ...

mas eu devo ser mt parva ... oiço concelhos, opiniões de toda a gente mesmo assim faço sempre aquilo que quero e que me dá na cabeça, sem ligar a ngm . por muito que pense faço sempre aquilo que não devo e o contrário do que tinha pensado . resultado: 'á próxima penso, e oiço aquilo que me dizem. prometo que não é como da última vez, eu agr presto atenção' (éq até parece que é verdade xD)

07 agosto, 2010

-

Aqueles que me têm muito amor
Não sabem o que sinto e o que sou...
Não sabem que passou, um dia, a Dor
À minha porta e, nesse dia, entrou.
E é desde então que eu sinto este pavor,
Este frio que anda em mim, e que gelou
O que de bom me deu Nosso Senhor!
Se eu nem sei por onde ando e onde vou!

Sinto os passos de Dor, essa cadência
Que é já tortura infinda, que é demência!
Que é já vontade doida de gritar!

E é sempre a mesma mágoa, o mesmo tédio,
A mesma angústia funda, sem remédio,
Andando atrás de mim, sem me largar!


Florbela Espanca

vale sempre a pena

nunca desistas de nada . persegue sempre as coisas que queres, e não olhes para trás . faz sempre aquilo que conseguires para atingires os teus objectivos . tenta e volta a tentar, repete o acto as vezes que forem precisas, mas lembra-te: nunca desistas . tenta, porque + vale tentar e falhar do que falhar por não tentar . se as coisas no final de contas não te correrem como esperavas, não faz mal, ás vezes tbm temos de levar uns abanões da vida e ouvir alguns não's, mas ao menos ficas com a consciência limpa de que tentaste .


05 agosto, 2010

citações fudurentas x'D

'Bebeste conhaque Madalena!'

'Fogeee, ela quer ME bater' xD

ana: 'tens, mostra!'

Iara Sousa: 'o que é uma overdose?' Filipa: 'é quando ficas com uma indigestão por comer ovos' xD

'elaaaá' - dito por uma velha á janela, enquanto eu estava a despir a blusa a um gajo qq xD

'eu não quero saber, não gosto dela, nc mais me preocupo c ela, já tou farta... COMO É QUE ELA ESTÁ? DIZ-ME PF!'

manuel: 'as cervejas ctg não morrem, não têm tempo disso'

'i'm a barbie girl (...)'

'Ai tenho de ir mijar... vá a serio, RAPIDO!' xD

'ai desliguem a janela!' & 'desliguem o cigarro, já!'

'gosto mt mais de ti do que dela' xD

Numa muito longa conversa, Iara Sousa, Madalena Figueira, Filipa Engrola: 'o qué qué brenha?' 'hum, nao sei' 'eu acho que são as mulheres grávidas' 'não, isso são prenhas' xD.
Uns minutos depois... 'eu acho que conheço aquele homem de algum lado, é um actor famoso, né?' 'não é o homem da farmácia -.-'

'pqé q a meia está dura mósca?'

Passa um rato, e começa tudo a gritar. Filipa: 'tou-me a cagar para o rato' Mósca: 'eu tbm' (dps caga-se literalmente) xD

'Acredita em mim cabrão! Ele é meu primo...' haha, msm madalena xb

'A clementina chegou'

'Isso não é Bob Marley, são Chitta girls -.-'

'peço dsclp mas o sr quer levá-las?'
'PAI ! é só para te dizer q nem me chames filha !'

meu irmão, de seis anos: 'xana, a pipa (eu) é uma pega!'

'Só precisas de saber contar dinheiro!'

Mósca: 'Kinder Supresa!'

Gaja dos cachorros: 'Oh cabra, filha dum cabrão!'

'Quero ovos verdes ana. Vai fazer magy!'

'Na vida temos de fazer escolhas... eu escolho-te a ti.'

Marques :)

Cinema: 'Paneleiro do Homem'

'O ice tea da moda.'

'Eu quero é gajos!'

Mósca: 'Escadas do castelo/Valdemiro' (só para qem tem o dicionário da bucanisse)

Melinda: 'Queres um gardanapo?'

'Onde são as reticências?'

'Tás mesmo cabra hoje.'

'Esses teus ténis...' (Melinda, Madalena, Filipa).

'Os coelhos caçam.'

'O meu pai vai á caça com minhocas.'

'Então a tua tia?' 'morreu.'
juro que cada vez que me lembro destes momentos me desato a rir :')
são só algumas citações que eu me fui lembrando, faltam milhões delas .

04 agosto, 2010

perfeita msm +.+

sou msm perfeita não sou ? fodo a vida a muita gente (devido á minha falta de sensibilidade e ao meu feitio de CABRA); tenho um fusível pequenino p isso não me podem dizer nada que vai tudo pelos ares; raramente sinto remorsos ou tenho pena de alguém, todos já tivemos cenas más na vida por isso resolvam as vossas .. eu não tenho pena mas se merecerem tenho compaixão e aí sofro; sou estúpida, orgulhosa, rancorosa e teimosa; tenho a mania que é tudo meu e que eu é que mando; digo as coisas todas sem piedade e sou sempre eu que fico mal vista, mas ao menos disse, e se tiver num dia mau nem me chateies que levas por tabela e ouves o que não queres ouvir... eh pah só qualidades, éq sou msm perfeita :') +.+

03 agosto, 2010

vai-se vivendo, vai-se aprendendo ;D

lições de vida... aquelas tretas que se ensinam nas aulas de moral, filosofia... metem-se com histórias, são capazes de levar horas a bater na mesma tecla mesmo assim não ensinam nada de jeito. eu tenho aprendido de tudo, e não é de certeza por ficar sentada numa cadeira. a mim quem me ensina a viver, quem me mostra o que é a vida são as experiências que tenho, as pessoas com quem convivo.


muse, the fray, linkin park, rihanna, kings of leon, david guetta, alicia keys, beyonce, AGIR, paramone, bruno mars, coldplay, edward maya, FM static, john mayer, nirvana, rui veloso, RHCP, one republic, sum 41


my favorites, always ♥


oiço de tudo mas estes artistas fazem-me vibrar mesmo, as mensagens que transmitem são únicas .

(y)

Uma vez um passarinho voava para o Sul para lá passar o Inverno.
Estava tanto frio, que o passarinho congelou e caiu no meio dum campo.
Enquanto ele jazia ali, imóvel, passou uma vaca e deixou-lhe cair em cima uma bosta.
O passarinho gelado, no meio do monte de estrume, começou a aperceber-se que estava a ficar mais quente. O estrume estava a aconchegá-lo! E ele ficou ali, quentinho e feliz, tão feliz que começou a cantar de alegria.
Um gato que passava ouviu cantar e foi investigar. Seguindo o som, o gato descobriu o passarinho debaixo do estrume, desenterrou-o, e comeu-o.




MORAL DA HISTÓRIA:

1) Nem todos que te põem na merda te querem mal;

2) Nem todos os que te tiram da merda são teus amigos;

3) Quando estiveres enterrado na merda, mantém a boca fechada.


02 agosto, 2010

uma marca

das pessoas + especiais que já conheci na minha vida, das personalidades + marcantes que conheci. juro que me tocaste de uma maneira msm especial e única; és um exemplo de vida, admiro a tua força, admiro a tua coragem, venero a tua maneira de ser. deixas-te uma grande marca em mim, fizeste-me chorar e não por pena, acredita que qs nc tenho pena de ngm; chorei pq não merecias mas a vida é assim: FUDIDA, chorei pq só queria poder dividir a tua dor comigo assim sofríamos as duas e tu sofrias metade, chorei pq não entendo injustiças ! a coisa que mais me custa na vida é ver alguém que gosto muito a sofrer e não poder fazer nada; choro mais pc dos que amo do que por minha causa . a vida não devia ser assim, parece que quem menos merece são sempre os mais lixados, e aqueles que fazem a merda não lhes acontece nada, é uma coisa inexplicável. Deus existe ? então Deus é um hipócrita, um cínico, só sabe é fazer merda .. revoltam-me estas coisas. mas enfim, como já te disse milhões de vezes: ÉS SUPERIOR E VAIS SAIR POR CIMA, eu sei disso. adoro-te msm minha loira porca @

m.a. @

és o meu melhor amigo, aquele com quem tenho as melhores conversas, aquele com quem sou parva, porca, feliz e infeliz, ingénua e estúpida .


palavras para quê ? amo-te, joão maria gonçalves brito @

futilidades

"o exterior atraí, o interior cativa" - juro que não podia concordar mais. ultimamente parece que as pessoas se julgam umas ás outras com base no que vêm no exterior, e eu nisso não tenho moral pq tenho a mania de julgar c base na primeira impressão: FUTILIDADE E ESTUPIDEZ ! se nos dessem uma prenda e não gostássemos do embrulho não a deitava-mos fora; abríamos a caixa e descobria-mos o que está lá dentro... tudo na vida devia ser assim, mas não é. no meu caso consigo ser muito embirrante e estúpida quando não vou com a cara duma pessoa, mas já me arrependi imensas vezes e mudei de opinião em relação a muitas pessoas. tenho aprendido com a pouca experiência de vida que tenho que realmente o que vemos no exterior não é nada, e não reflecte o que és por dentro; podes ser muito linda/o mas se não tiveres personalidade, não fores especial aí tornas-te feia/o, acredita !

comigo já me fizeram isso muitas vezes, julgaram-me pela minha aparência ou pela primeira impressão que têm de mim ; especialmente rapazes, já me trataram como um objecto... sinceramente cago nisso. sou muito + que um corpo e não me conhecem só pq me viram 3 ou 4 vezes, é preciso mt para me perceberem e aí poderem julgar e pensar que sabem quem sou .


enfim, as pessoas que te marcam na vida, aquelas que te ensinam a viver não são as + bonitas por fora, mas sim as + bonitas por dentro.

VIVE !

ade chegar a altura em que tudo isto vai acabar. vais parar de fazer as coisas que fazes agr, vais viver uma vida totalmente diferente; por agora aproveita que ainda tens tempo e oportunidade e vive a vida! faz muita merda, pensa só se vais afectar alguém, se for o caso aí reflecte, caso contrário DIVERTE-TE e caga nas outras opiniões .


se te apetece gritar, GRITA ! grita até ficares sem voz
se te apetece chorar, CHORA ! chora até já não teres + lágrimas
se te apetece rir, RI ! ri até que caias da cadeira e já te doa a barriga
se te apetece dançar, DANÇA ! dança até não te aguentares em pé
se te apetece beijar alguém, BEIJA ! beija até ficares sem folgo


não penses no que te apetece fazer, simplesmente FAZ e não te prendas por opiniões alheias e 'medos de fazer figuras',
só se vive uma vez e os momentos não se repetem . arrependimentos não servem de nada, faz e pensa que está feito e estava destinado a acontecer assim, mas não fiques a pensar no que poderias ter feito . a vida é uma coisa tão relativa, pode acabar a qq segundo, pode dar uma volta de 360º... preferes morrer politicamente correcto ou estupidamente feliz ? pensa bem .


VIVE A VIDA @

01 agosto, 2010

resistir-te é mentira


és a única pessoa que me mete assim . normalmente eu mando, eu seduzo, eu controlo... sei provocar e resistir, sei deixá-los a pedir por mais; mas contigo, foda-se é IMPOSSÍVEL resistir-te, primeiro não te quero mesmo resistir, mas mesmo quando tento não consigo. é só ver-te e lá vem aquela merda daquela incontrolável atracção que me faz querer beijar-te, agarrar-te. quando me DESPREZAS, provocas, me fazes ciúmes juro que dou em doida, consegues meter-me doida o que é um feito difícil. ai, mexes comigo duma maneira mesmo estranha, e já mexes á mt tempo. tivemos a mesma química ao mesmo tempo no mesmo sítio o que é mt estranho, e até aí foi quase impossível resistir-te...

quem me conhece sabe que sou mesmo muito teimosa mas contigo é só pedires que eu faço, não cedo ás provações de ninguém excepto ás tuas, não entendo mesmo nada sobre ti não percebo o que sentes, não nada caralho! dás-me a volta á cabeça...

podia dizer que é uma coisa só física, mas não; o que cativa mesmo, o que me dá pica é a tua maneira de ser, a tua personalidade. adoro-te, sabes isso, e sabes mesmo como me deixar de beicinho caído, que nervos !


24 julho, 2010

(des)ilusão

amar ?

o que é isso? eu honestamente não sei, dão nomes a tudo, até aos sentimentos... mas como éq sabemos que o que estamos a sentir é aquela coisa a que chamam de amor? não sabemos e aí é que está. será que aquilo que senti por ti era amor?
eu fazia TUDO por ti, preocupava-me mais contigo do que comigo mesma. vivia numa ilusão, dizias que me amavas, usavas, abusavas e depois deitavas fora dizendo que já não sentias nada; repetiste o acto inúmeras vezes, cada vez que o fazias arrancavas um bocado de mim, mas eu preferia viver iludida do que aceitar a realidade, preferia acreditar e confiar em ti do que nos meus melhores amigos, que desde o início me avisavam, preferia defender o teu lado e parar de me defender a mim mesma . eu sabia que cada vez que estava contigo era tudo uma mentira, cada palavra que me dizias não vinha do coração, sabia que quando te fartasses me ias magoar mais do que da última vez, mas cada vez que o fazias eu perdoava. porquê? porque aquilo que eu mais queria era estar contigo, sentir-te ao meu lado, respirar o cheiro da tua pele, provar o sabor dos teus lábios nem que fosse por breves instantes. tu não fazes mesmo a mínima ideia daquilo que me fizeste passar, da inexplicável maneira como me magoaste, éq não fazes mesmo.
amor? tornava-se obsessão, um desejo inimaginável, eu deixei que me destruísses, entregava-me de corpo e alma levando um pontapé no cu SEMPRE e dp voltava feita cadelinha e acreditava em tudo o que me dizias. eu não sei o que chamar ao que sentia... não sei se era amar, mas era uma obsessão, um fascínio, uma falta de amor próprio, uma entrega total e uma ilusão.
eu gritava, eu chorava, eu fazia de tudo para ver se me percebias, para ver se te percebia a ti, mas nada; quando me remetia ao silêncio, procurava as respostas que nunca cheguei a encontrar. eu não entendia como éq podia fazer tudo por ti, era incapaz de te magoar e tu me fazias tudo aquilo. eu sei que ninguém é obrigado a gostar de ninguém, mas se eu gostava tanto de ti, porque éq não podias gostar só um bocadinho de mim... porquê?
não sei se era amar, mas sei que gostava muito, mas muito de ti, como nc gostei de ninguém. sou uma pita, tenho muito que aprender sobre a vida, muito que aprender sobre sentimentos, estou a aprender e os erros do passado, esses, não os cometo de novo.



ps: sei que se leres este texto não vais perceber, em maturidade ainda és pior que eu, e sei que nunca sentiste assim nada por ninguém, por isso não percebes. tudo o que aqui está escrito e muito mais já eu te expliquei, mas tu não percebeste, nunca percebes .

14 julho, 2010

nada, mesmo nada.

já tiveste tão mal, que a única coisa que te apetece é desaparecer? tão mal que já nem consegues chorar, não consegues gritar, não consegues nada? só te apetece desaparecer pq te dói só de respirar, só de pensar?
já não ficas irritado/a, triste, zangado/a... simplesmente não ficas nada, mesmo nada.

13 julho, 2010

'eu vou ter ctg daqui a 5 minutos, quando adormecer'

"(...) But all the miles that separate
They disappear now when I'm dreaming of your face

I'm here without you baby
But you're still on my lonely mind
I think about you baby
And I dream about you all the time
I'm here without you baby
But you're still with me in my dreams
And tonight, it's only you and me (...)"